segunda-feira, 26 de março de 2012

Dez Mandamentos

Que ensinam: Como fazer delinquentes


1. Comece desde a Infância a dar ao seu filho tudo o que ele pedir. Assim, crescerá convencido de que o mundo inteiro lhe pertence.

2. Quando o seu filho disser palavrões, ria-se. Isto levá-lo-á a pensar que é engraçado e encorajá-lo-á a dizer outros ainda mais engraçados.

3. Não lhe dê nenhuma educação espiritual. Isso podia coartá-lo. 

4. Nunca o repreenda pelo que faz de mal. Isso pode criar nele complexos de culpa. E, quando mais tarde o prenderem por algum delito, consolar-se-á a pensar que a sociedade está contra ele e que é vítima de uma perseguição. 

5. Recolha tudo o que ele deixar pelo chão: livros, sapatos, jogos, roupa... apanhe tudo, poupe-lhe esse esforço. Assim, ele acreditará que todos estão ao seu serviço.

6. Deixe-o ler tudo quanto lhe caia nas mãos e deixe que ele veja todos os filmes possíveis, televisão, Internet...

7. Discuta com o seu cônjuge na presença do seu filho. Assim, não ficará surpreendido, nem lhe vai doer demasiado, no dia em que a família ficar desfeita para sempre. 

8. Dê-lhe todo o dinheiro que ele queira gastar (ou que lhe possa dar) não vá ele suspeitar que é preciso trabalhar para ganhá-lo. Porquê deixar que ele, coitadinho, passe por sacrifícios?

9. Satisfaça sempre todos os seus desejos, apetites e prazeres. A mortificação, e a austeridade farão dele um frustrado. 

10. Ponha-se sempre do lado dele, em qualquer conflito que tenha com familiares, vizinhos, professores. Pense sempre que todos eles não só têm preconceitos contra o seu filho, como também o tomaram de ponta. 

MO in Notícias de Avanca


Imagem: daqui.

Na minha paróquia, distribuem folhetos à saída da missa, com o objectivo de reflectir na mensagem que nos foi transmitida no decurso da Eucaristia (bem como a agenda da paróquia e outras informações). Este fim-de-semana, na página da "formação", vinha este texto, com o qual concordo integralmente (até conheço alguns casos que o comprovam) e, não pude deixar de o partilhar, dado que, cada vez mais, é esta a atitude que muitos pais, têm para com os filhos e, em muitos dos casos, pensam que estão certos. Por vezes, é preciso sermos pais "maus" (por muito que nos custe), para sermos bons pais. 

22 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Acho que normalmente os pais que praticam esses item's são os que não dedicam tempo aos filhos. Infelizmente vivemos numa sociedade de falta de tempo.
Um filho precisa acompanhamento desde cedo e constantemente durante os primeiros (muitos) anos de vida.

De certa forma sou um pouco contra este tipo de "publicidade"... Acho que apela muito pelo lado negativo em vez de mostrar o que de facto deveria ser feito.
Muitas vezes o dizer não a um filho é empregue mais vezes apenas e só para o contrariar para fins que nos convem do que para os educar.
Uma criança bem acompanhada pelos pais não há necessidade de lhe dizer muitos nãos.

Eu teria feito a campanha ao contrario... com as coisas positivas que podem ser feitas e com o slogan: Dedique mais tempo ao seu filho.

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Verdade!!!

Concordo em tudo!

abspinola disse...

Concordo em pleno.
NÃO AO FILHOS.
Uma palavra bem conhecida la por casa.

Bjstos
Nice day

Snisga disse...

Dez mandamentos verdadeiros!, se é coisa que me preocupa é a educação do meu filho, apesar de ter só dez meses vejo que já tem uma personalidade forte, e já faz umas birras que me põem doida , mas temos que ser fortes, e como diz a imagem quando for preciso dizer não!

Naná disse...

Muito bom mesmo!!

Só é pena que quem devia ler e reflectir não fará, porque não está para levar lições de moral, não é?!

Té F. disse...

Cabe aos pais educar, corrigir, ensinar, transmitir valores... desde pequenos o que está certo e o que está errado. A escola é só um complemento à educação que se tem em casa.
Educar não é fácil e passa também por saber dizer "não".
Subscrevo ;)
Bjos

ana cerneleanu disse...

Gostei! As vezes temos que ser fortes e dizer não!
bjs

eutambemtenhoumblog disse...

Por acaso já tinha visto mas nunca é demais ler e reler e partilhar este tipo de coisas...

Não tenho filhos mas já tratei de muitas crianças e não admito faltas de educação como se vê por aí...

Carla - Arte e Manha disse...

Pois...ninguém disse que ser pai era fácil!

É preciso aprender a dizer não.
O que eu respondi quando os meus filhos me chamaram chata (num post anterior): prefiro ser eu a chata agora, do que serem vocês os chatos daqui a uns anos.

Boa semana :)

mfc disse...

Mas será que a educação religiosa tem alguma coisa a ver com a formação de um indivíduo?!
Será que somos melhores cidadãos por sermos religiosos?!
Não me parece.
Há nesse folheto uma confusão deliberada entre pontos correctos e esse que acabei de referir que está de todo deslocado.

Um beijo... discordante.

Coquinhas disse...

Precisamente. Concordo com tudo que aqui está escrito. Não sou mãe, mas sou tia. E ca em casa quando é não é não e diz-se muito por aqui quando há birras e essas coisinhas "choras tu hoje, para não chorar eu amanhã" e esta frase é muito bonita e verdadeira. E prova amor.

An@ disse...

Não é fácil ser mãe... não se consegue ser perfeito e temos momentos em que conseguimos ser mais firmes do que outros... acima de tudo sei que tenho uma responsabilidade muito grande porque estes meus bebés serão futuros adultos (por muito que me custe!!!)
Estive a ler a primeira parte com o meu filho mais velho e achei engraçado a expressão confusa no rosto dele cada vez que lia uma frase e no fim ele disse-me: - tu nunca fizeste o que aquilo diz!!!

Cris ♥ disse...

Eu conheço tantos pais que precisavam de ler isto!!!!

Anjinha sexy disse...

Eu adoro este teu texto que tens aqui no blog :"Todos pensam deixar um Planeta melhor para os filhos... Quando é que pensarão deixar filhos melhores para o nosso Planeta? Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe o exemplo dos seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos da sua vida, inclusivé em respeitar o Planeta em que vive..." Herbert Viana e já o tenho citado algumas vezes na minha vida quotidiana...é bem verdade concordo contigo em cada palavrinha beijos ;)

Dadinha disse...

Ana já conhecia este texto e é muito assertivo.
Parabéns às pessoas responsaveis da paroquia, pois tem iniciativas muito importantes como essa de informar e formar os seus paroquianos.
Sabes eu ainda não encontrei uma paroquia assim cá em braga, que falta faz.
É muito importante dizer nós dizermos não e eles habituarem-se "gerir" os nãos desde cedo, não é seremos maus é dar lições de vida por amor.
Bj
Bj

mão da mãe disse...

gostei muito. grandes verdades! bjinho

Patrícia Teodoro disse...

ADOREI...seria tudo tão melhor se ninguém cumprisse esses mandamentos e fizesse exactamente o contrário

Mamã Petra disse...

Gostei muito e acho que uma casa com uma familia maior ajuda a dizer não, aprendem a partilhar mais cedo, aprendem a ajudar mais cedo, aprendem a ter responsabilidades mais cedo, e aprendem que não é uma palavra tão normal como sim, e que esse está sempre garantido por isso pode sempre ser sim depende do que for pedido.

V@léria S@ndry mamãe de Gustavo e Gabriela disse...

Oi amiga, adorei o seu blog, sou nova por aqui e ficarei muito feliz se vc visitasse o meu blog
www.gustavoegaby.blogspot.com
Estou te seguindo.
Bjinhos

Dadinha disse...

Ana está tudo bem?
Beijinho

Bricolar e Poupar disse...

Por acaso já conhecia o texto e concordo!

Beijinhos e bom fim de semana

Tanita disse...

É mesmo isso. Dizer não custa, mas tem de ser.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...