sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Que nerbius

Nunca mais são 11h45, para ir buscar a Sara ao Jardim, para saber tudo, se gostou, se se portou bem, se fez xixi na roupa (espero bem que não).
A Sara tem pavor a casas de banho públicas, a educadora já está ao corrente dessa situação.
No dia da reunião pedi à educadora que me deixasse, no primeiro dia, ser eu a apresentar-lhe a casa de banho, para que ela se ambientasse, a educadora disse que não poderia ser, dado que ambas as educadoras, acordaram que os pais não teriam acesso à zona onde se encontram as salas de actividades e casas de banho.
Estou muito nervosa, apesar de ter a certeza que a adaptação vai ser fácil e sei que ela está muito bem entregue, adoro a educadora dela, e as auxiliares da CAF que são excelentes.
Porém, e como os anos-lectivos raramente arrancam a 100%, no que respeita a recursos humanos, as educadoras estão sem auxiliar, e isso não é nada bom nas primeiras semanas, posso dizer que é péssimo. E isso ainda me deixa mais preocupada, pois não há pessoas suficientes para andar atrás dela (e das outras crianças) a perguntar se quer ir à casa de banho.

Esta semana, depois do desfralde andar a correr tão bem, fez cocó na cueca duas vezes, em que estava muito compenetrada a brincar.
Depois de dois meses e meio com ela, todos os dias, estou com tantas saudade... eu sei que é ridículo, mas é assim que me sinto, com o coração muito, mesmo muito apertadinho...
Bom fim-de-semana!

8 comentários:

Lea disse...

That's indeed a big adjustment for both of you. Everything will be great :)

Tal mãe, tal filha disse...

Oh Ana acho que "coração apertadinho" por estes dias está mais na ponta da língua que a própria crise! A minha filha tem 16 anos e ainda me deixa preocupada porque o 1º dia é difícil em qualquer idade. O António vai fazer 5 anos, já é o 2º ano neste J. Infância mas preocupa-me bastante, demora uns dias a integrar-se e se se sente desconfortável simplesmente não abre a boca. E não há quem lhe arranque uma palavra!
Agora uma coisa que acho estranho, pelo menos nunca ouvi falar, é o facto de vedarem o acesso aos pais a certas zonas, ainda mais depois de pedir.
Espero que tenha corrido tudo bem!

Beijos/ A Mãe

Cláudia disse...

Vai tudo correr bem vais ver =)

Esperamos boas notícias =)

Beijocas

bom fim-de-semana

Paula_2700 milhas disse...

É dificíl, lembro-me bem desses tempos! Mas de certeza que vai correr tudo bem. Mãe sofre...

Bom fim de semana

Vecas disse...

Entendo-te muito bem Ana, o meu começa agora a ficar apertadinho, pois graças a deus consegui emprego,começo na segunda feira mas também me vai custar uma imensidão deixar o Gustavo que está comigo há mais de 6 meses todos os dias, ando aqui já tipo barata tonta! beijinhos

D.Pereira disse...

oh, isso é o coração de mãe a apertar... eu não sou mãe, mas acho que se a minha filha estivesse a sofrer alterações na vida dela, também me sentiria assim. espero que ela se adapte bem... leva o seu tempo, mas ela vai conseguir...

Flor Guerreira disse...

Tudo s seu tempo. Coração ao largo!

Ana disse...

Thanks, Lea, you are absolutly right!

Mãe
Claro que te compreendo, o Diogo também não relatava nada do seu dia. Só agora, dois anos depois, é que descobri certas coisas que se passaram lá, porque ouvi ele a contar à irmã: - No jardim para onde vais e onde eu andei (...) - e assim descobri coisas que preferia não ter sabido, pois é tarde demais para agir e a educadora dele já não está lá.
Porém estava tão receosa pela Sara, que nem me preocupei com o Diogo. Aliás, ele estava muito entusiasmado, com o primeiro dia, rever os amigos e a professora e o ATL (que sofreu obras), para ele, a única novidade era dois novos colegas e claro, a matéria.

Vecas
Também já passei por isso e foi bem pior, em relação ao que senti agora com a Sara.
Há-de correr tudo bem. Parabéns pelo teu novo emprego, boa sorte!

Obrigada a todas pelo apoio :)
Um beijinho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...